quinta-feira, 27 de setembro de 2012

Muslim Innocence




Não é porque o tal trailer do filme "Muslim Innocence" é uma das coisas mais toscas que já caiu na rede, sob qualquer aspecto, que as reações dos fanáticos religiosos não podem ser consideradas nada menos que desmedidas, embora nem cheguem a ser, de fato, surpreendentes.
Surpresa mesmo tem sido a postura condescendente (quando não francamente destoantes dos próprios valores) de vários órgãos do arcabouço legal, político e cultural do Ocidente. Na "Folha", Sérgio Malbergier e Contardo Calligaris, sob óticas diferentes, chamaram a atenção para o fenômeno, em que todos os envolvidos parecem ter saído menores do que entraram.
O vídeo está aí, mesmo com velada auto-censura geral - coisa cada vez mais sem sentido na "era da informação", para usar o chavão que tomou conta das redações de imprensa e meios acadêmicos (com ou sem aspas). É de péssimo gosto, repito, mas há de se concordar que elegância, requinte e inteligência sempre foram artigos raros, seja no Ocidente ou no Oriente, no Norte ou no Sul.

Nenhum comentário:

Postar um comentário