terça-feira, 19 de junho de 2012

Livros e Lucros


A página dois do "Estadão" trouxe hoje um oportuno artigo do jornalista A. P. Quartim de Moraes sobre a mercantilização do livro (se tivesse usado a expressão "mercado editorial" ao invés de "livro", talvez não houvesse essa dramaticidade no título do texto). O fato é que basta conferir as listas de livros mais vendidos nos principais jornais e revistas do país (além das próprias prateleiras a eles dedicadas em quase todas as livrarias) para se perceber que provavelmente o que menos se leva em conta é a qualidade na hora de se vender livros. Mas qual seria a alternativa? Editoras sem fins lucrativos? Teríamos espaço para isso em nosso querido Bananão? E os tais livros digitais, apresentam alguma diferença nesse ranking? O autor destes mal digitados caracteres não saberia responder, mas acredita que a simples (e simplista) demonização do lucro e, em última instância, do "sistema capitalista", não é a melhor resposta.

Nenhum comentário:

Postar um comentário